Minha História

Voltar
Deputado

Conheça o Marcelo Aguiar

Marcelo Aguiar começou sua carreira aos 8 anos participando de diversos festivais de música sertaneja e programas de TV como o do apresentador Raul Gil. O auge de sua carreira secular se deu no segundo trabalho onde ocupou por vários meses o topo das paradas nas rádios sertanejas de todo Brasil. Depois de conquistar destaque no cenário musical, Aguiar foi protagonista da novela “Estrela de Fogo” da Rede Record.
 

 

Em janeiro do ano de 2000, Marcelo Aguiar se converteu a Cristo e iniciou uma nova etapa em sua vida e sua família. A mudança deu-se não somente na vida particular, mas também na carreira artística, pois Marcelo Aguiar abandonava a carreira secular e buscava um novo foco para seus talentos. Naquele mesmo ano, Marcelo foi convidado a participar do projeto Renascer Praise, onde participou das edições 07 ao 16 e 19 ao 21.


 

No ano de 2001 lançou seu primeiro CD solo Gospel, “Eu Amo Te Amar”. A canção “Me Dá Poder de Filho” se tornou referência da qualidade e da carreira do artista até os dias atuais. Logo em seguida vieram o CD e DVD “Coração Adorador” gravado ao vivo na Igreja Renascer em Cristo Sede; o álbum com músicas que marcaram o povo cristão intitulado  “Louvores Inesquecíveis”, e a coletânea “Grandes Sucessos” que trazem louvores do cantor junto com o grupo Renascer Praise.


 

Em 2011 Marcelo Aguiar assinou contrato com uma das maiores gravadoras do mundo, a Sony Music, por onde lançou dois projetos, “Somente Deus”, e em 2016 “Mais de Mil Razões”, implicando sucessos como “Pacto com Deus” e “Junto e Misturado”.


 

Agora em 2020 Marcelo Aguiar prepara-se para lançar novos singles em todas as plataformas digitais.

 

Marcelo Aguiar nasceu em 16 de setembro de 1973, na Vila Formosa, Zona Leste de São Paulo. É filho de Deveir Aguiar e Evanil Aguiar, marido de Paula Aguiar e pai de Marcella e Davi Aguiar.

 

Sua carreira política teve início quando se elegeu vereador na Câmara Municipal de São Paulo em 2009. O desejo de fazer mais pela cidade onde nasceu surgiu de sua carreira de cantor sertanejo, que o levou a um frequente contato com as necessidades da população.

 

Em 2010, buscando fazer mais pelo estado de São Paulo, Marcelo se candidatou ao cargo de Deputado Federal e foi eleito, tomando posse em fevereiro de 2011 e já apresentando Projetos de Lei voltados à defesa da família e do cidadão.

 

Logo nos primeiros meses de mandato atuou como presidente da CPI da Pedofilia e do Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-Juvenil e investigou casos de crimes sexuais envolvendo crianças e adolescentes, como estupros, pornografia infantil e tantos outros.

 

Além disso, recebeu especialistas no assunto que pontuaram aspectos psicológicos, estatísticos e institucionais sobre a ação dos “pedófilos” e suas consequências para a vítima; cobrou melhorias nos diversos serviços da cidade, como os Centros de Referência Especializados de Assistência Social e os Hospitais da cidade, e participou de eventos e movimentos contra a pedofilia.

 

Ao fim da CPI, apresentou Projetos de Lei para a divulgação da prevenção da pedofilia em meios de transporte, cinemas, repartições públicas etc.

 

O trabalho na Câmara Municipal chamou sua atenção para o problema do bullying nas escolas, o que motivou a apresentação do PL 350/2011 junto à Câmara dos Deputados. A proposta tem como base a cartilha “Bullying”, da médica e especialista no tema Ana Beatriz Barbosa Silva, lançada pelo Conselho Nacional de Justiça. Em reunião com o ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, recebeu apoio ao projeto que tramita na Câmara incorporado a outras propostas.

 

A atuação em defesa das vítimas de bullying o credenciou para a vice-presidência da Frente Parlamentar Mista de Combate ao Bullying e Outras Formas de Violência, que foi constituída no começo do ano  de 2010 no Congresso Nacional.
Membro titular da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática desde 2010, da Comissão Especial de Bebidas Alcoólicas e da Comissão Especial do PL 7663/2010 do Sistema Nacional das Drogas, o parlamentar apresentou requerimentos importantes que resultaram na realização de Audiências Públicas, como a que ouviu denúncias de irregularidades no Ecad, e a que comprovou que as punições para motoristas que dirigem alcoolizados e se envolvem em acidentes são brandas demais.

 

A atuação nas comissões teve resultado na apresentação de projetos inovadores como o que sugere a criação de Varas de Trânsito específicas em todas as cidades com mais de 50 mil habitantes.

 

Ainda em 2010 atuou como suplente das Comissões de Finanças e Tributação, de Políticas Públicas de Combate às Drogas e do Código de Processo Civil.

 

Na legislatura de 2011, Marcelo Aguiar foi suplente da Comissão de Constituição e Justiça e da CPI de Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, além de continuar como suplente da Comissão do Código de Processo Civil. Seu trabalho gerou resultados em audiências públicas, relatorias e melhorias em projetos que beneficiaram a população de todo o País.
Além disso, o parlamentar foi membro da diretoria das Frentes Parlamentares Mistas Evangélica e de Defesa da Família, e membro das Frentes do Esporte e Contra a Pirataria. Sua preocupação com os temas debatidos em cada uma delas se reflete nos projetos contra os abusos dos Planos de Saúde; contra a produção e venda de réplicas de armas de fogo; em defesa das famílias e da acessibilidade. Além disso, comandou batalhas importantes como a defesa do pastor iraniano Youcef Nadarkhani, supostamente condenado à morte por se recusar a negar sua fé em Cristo.

Já em 2015, em seu segundo mandato como Deputado Federal, Marcelo Aguiar atuou fortemente na defesa da família e dos princípios cristãos. Fez parte da comissão que analisa o Estatuto da Família – um dos temas mais comentados da atualidade – e participou de encontros e debates para falar do assunto.
Marcelo Aguiar tem tido forte atuação na defesa dos direitos dos músicos e compositores, em Projetos de Lei que valorizam profissionais de diversas áreas, e no apoio ao trabalho social desenvolvido pelas igrejas por todo o Brasil.